PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Ao negar suas dores e medos, mais danos está causando à sua vida

Sri Prem Baba

10/11/2017 04h00

Crédito: iStock

O medo é, talvez, um dos sintomas mais claros de um desencaixe interno, de uma profunda insatisfação –sentimento que nasce, porque você não está onde deveria estar. Há casos em que esse desencaixe pode se tornar algo patológico, como o que acontece com a síndrome do pânico, e a pessoa precisa de acompanhamento médico. Seja como for, o medo precisa ser visto com atenção, seja para evitar um quadro clínico ou para desbloquear núcleos fechados dentro de você.

O medo é um guardião de dores passadas com as quais você não quer mais entrar em contato.

Porém, quanto mais se negam essas dores, mais danos elas causam à sua vida sem que você se dê conta. Explico: eventos traumáticos da infância vão se instalando como crenças em seu sistema. Essas crenças, que eu chamo de identificação com o passado, fazem que você tente controlar o futuro para não passar mais por situações doloridas como as já vividas. Essa tentativa de controlar o futuro nada mais é do que o medo em ação, a falta de confiança na própria vida.

Dessa forma, ao tentar controlar o que vem pela frente e evitar o fluxo natural da vida, você fica preso no mesmo lugar, reforçando para si mesmo que viver é muito perigoso e, por isso, é preciso se defender.

Geralmente, o medo não tem a ver com a realidade, pois ele nasce desse tempo psicológico no qual você transita do passado para o futuro e vice-versa. É como um sonho ruim do qual só é possível acordar ao se desidentificar do passado. Ou seja, ao olhar de frente para esse pavor, entrando em contato com as antigas feridas e curando-as de uma vez por todas.

Curar, por sua vez, significa poder agradecer de todo o coração os eventos difíceis pelos quais teve que passar e as pessoas que, de alguma forma, fizeram você sofrer. Se você está disposto a se conhecer, sugiro que comece a encarar essa situação com verdade. Procure adentrar esse medo se colocando presente –mesmo que trema dos pés à cabeça, em um primeiro momento.

Pergunte com convicção: "Quem é em mim que tem tanto medo? Quem é que está tão assustado aqui dentro? Sou eu? Quem é que acredita que a vida é uma ameaça? Quem é que tem essa crença tão sólida de que a vida é um perigo?".

Ao se colocar presente, talvez você perceba que está encantado com uma história que sua mente insiste em lhe contar, acreditando que esse eu inseguro e amedrontado é você.

Pode ser que, ainda nesse momento, você não consiga nem mesmo visualizar a possibilidade de se colocar presente de tão tomado que está por essas vozes internas. Se esse é seu caso, sugiro ir mais a fundo nessa história para tentar compreender quais os eventos do seu passado com os quais você ainda não pôde chegar a um acordo, aos quais ainda não pôde ser grato de verdade. Lembre-se que quanto maior a negação, maior o medo.

Compreenda a profundidade desse tema. Essa não é uma questão qualquer. Essa é umas das questões que realmente fazem sentido: "Quem sou eu? Quem habita esse corpo? O que eu estou fazendo aqui?".

Fazer essas perguntas de verdade significa o começo do despertar do sonho ruim.

Sobre o autor

Nascido em São Paulo, Sri Prem Baba estudou psicologia e ioga. É discípulo do mestre indiano Sri Sachcha Baba Maharaji Ji, da linhagem Sachcha, e idealizador do movimento global Awaken Love. Seu trabalho une conhecimentos para fortalecer valores humanos, espirituais e sociais. Hoje, existem centros representativos de sua missão na Índia, Estados Unidos, Europa, Israel, Argentina e Brasil. É autor dos livros “Amar e Ser Livre - As Bases Para uma Nova Sociedade”, “Transformando o Sofrimento em Alegria” e do best-seller “Propósito – A Coragem de Ser Quem Somos”.

Sobre o Blog

Ensinamentos para o bem-viver com foco em autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Conteúdos profundos abordados de forma prática sobre relacionamentos, propósito de vida, prosperidade, sustentabilidade, educação, crise planetária e espiritualidade, entre outros.

Blog do Prem Baba