PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Será que almas gêmeas existem?

Sri Prem Baba

03/08/2018 04h00

Crédito: Istock

Enxergo o relacionamento a dois como uma iniciação espiritual. As relações afetivas têm o poder de abrir portas para que possamos integrar os princípios masculino e feminino dentro de nós, e assim, romper com o véu da dualidade que nos separa de Deus. O princípio masculino é a ação, enquanto o feminino é a receptividade, a aceitação. Quando você planta uma semente, exerce uma ação, mas para que ela se transforme em flor, é necessário o tempo de espera. Em outras palavras, precisamos da união dessas duas forças para também florescermos.

Independentemente de sermos homens ou mulheres, heterossexuais ou homossexuais, carregamos ambos os princípios, e ansiamos – mesmo que inconscientemente – por sua fusão. Porém, isso só é possível quando ambas as partes estão dispostas a se revelar verdadeiramente, algo ainda raro nesse planeta. Na maioria das vezes, o que acontece é um encontro entre duas pessoas obstinadas a fazer do outro uma projeção de suas fantasias. Você quer amor exclusivo e, para isso, usa toda sua energia para forçar a pessoa ao seu lado a ser do jeito que quer, a te dar aquilo que ela possivelmente não tem. Não nos enxergamos de fato.

Deus tem seus mistérios. Um deles é se manifestar através do homem e da mulher. Mas você só pode compreender esse mistério se estiver aberto para a aventura de conhecer a si mesmo por meio do outro. É preciso estar realmente interessado em descobrir como o outro funciona, como age. Assim como é necessário estar disposto a deixar que ele enxergue como você é. Mas para isso acontecer, se faz necessário o amor. Amor para receber essa revelação do mistério, e inclusive, para aprender a estender a mão para que o outro seja realmente feliz.

Nós estamos em um estágio da consciência no qual é fundamental aceitar as diferenças, e para aceitá-las, temos que querer enxergá-las. É isso que eu chamo de transparência. Talvez seja esse o significado maior da palavra intimidade: não ter segredos, não ter mentiras.

Só assim é possível romper com as fantasias de nossa mente: a fantasia de encontrar sua alma gêmea, de encontrar a pessoa perfeita. Isso não existe, é apenas ilusão. Uma história que você conta para continuar preso em seu mundo, adiando sua evolução espiritual. Isso porque, à medida que se aprofunda nesse processo mútuo de revelação, seu desejo por querer ter e dominar o outro se esvazia. Seu amor se expande e a corda do apego se quebra.

Pouco a pouco você começa a sair da esfera pessoal e entra na esfera impessoal. Pouco a pouco você descobre que tem amor para dar a todos e aprende a compartilhar seus tesouros com o mundo. Mas, para chegar nesse estágio, precisa passar pela experiência de compartilhar com uma pessoa só, afinal, se não consegue ser verdadeiro com quem dorme ao seu lado, como será com os outros?

Devagarzinho vamos chegando lá, aprendendo a ver Deus em nosso parceiro, aprendendo a ver Deus em nós, aprendendo a ver Deus em tudo o que há.

Sobre o autor

Nascido em São Paulo, Sri Prem Baba estudou psicologia e ioga. É discípulo do mestre indiano Sri Sachcha Baba Maharaji Ji, da linhagem Sachcha, e idealizador do movimento global Awaken Love. Seu trabalho une conhecimentos para fortalecer valores humanos, espirituais e sociais. Hoje, existem centros representativos de sua missão na Índia, Estados Unidos, Europa, Israel, Argentina e Brasil. É autor dos livros “Amar e Ser Livre - As Bases Para uma Nova Sociedade”, “Transformando o Sofrimento em Alegria” e do best-seller “Propósito – A Coragem de Ser Quem Somos”.

Sobre o Blog

Ensinamentos para o bem-viver com foco em autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Conteúdos profundos abordados de forma prática sobre relacionamentos, propósito de vida, prosperidade, sustentabilidade, educação, crise planetária e espiritualidade, entre outros.

Blog do Prem Baba