PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Convite para 2018: descubra quais são suas contradições e se livre delas

Sri Prem Baba

29/12/2017 04h00

Crédito: iStock

Queria fazer um convite para iniciar o ano de 2018. Queria convidar você para olhar com honestidade para dentro de si e observar onde é que se trai. Onde há contradição entre o que você fala, o que pensa e o que faz? É justamente aí, onde há contradição, que nasce o sofrimento. São essas incoerências entre palavra, pensamento e ação que fazem você sentir culpa, e a culpa, por sua vez, abre as portas para toda a constelação do seu eu inferior.

Despertar significa se alinhar com a verdade. Nada mais. Por isso meu convite para você nesse novo ano é para se libertar do apego à mentira, à hipocrisia. Não dá mais para falar de amor, de perdão ou de paz se em nossas atitudes diárias vivemos criando situações de conflito e desamor. Preste atenção em seus pensamentos: eles estão direcionados para a alegria ou vivem desconfiados, criando histórias de terror, relembrando mágoas passadas que nunca vão embora?

Para esse alinhamento acontecer é preciso, antes de tudo, tomar consciência de que o desalinhamento existe, e para isso você deve estar presente. Atenção plena é a chave para o autoconhecimento. Enquanto você não puder se colocar total na ação, será conduzido por impulsos inconscientes, sendo levado para lugares indesejáveis, criando repetições negativas também chamadas de fracassos. Conduzido por impulsos inconscientes torna-se impossível perceber que é você mesmo quem cria essas situações difíceis, acreditando equivocadamente que é uma vítima indefesa das circunstâncias.

Pensamentos, palavras e ações são como pedras que podem construir e edificar, mas também destruir e soterrar. Eles podem aproximar ou afastar você da realização. A questão é perceber se é você quem está conduzindo a sua vida ou se está sendo conduzido por pensamentos, palavras e ações que nem sequer sabe da existência.

O eu maior em você se move em direção à união, à construção e a tudo aquilo que é bom, alegre e próspero. O falso eu em você gera desunião, discórdia, destruição. Não é difícil discernir quem tem usado os seus talentos e energia. A questão é conseguir abrir mão dessa atuação, dessa identificação com o falso eu, do círculo vicioso gerador de sofrimento.

Espiritualidade é sinônimo de desapego. Desapego da história que você criou sobre si mesmo, dos seus pactos de vingança, da sua necessidade de fazer justiça com as próprias mãos, das crenças que criou sobre o que é a verdade. A liberdade só é possível dessa forma. É o desapego que possibilita abertura para receber o novo que chega a cada momento, que deixa você experimentar a aventura da incerteza.

O apego faz você sempre velho, preso a um sentimento de que a vida não tem graça porque tudo já é conhecido. Faz você cansado de percorrer sempre as mesmas paisagens, cair nos mesmos buracos, ter as mesmas reações. Os conflitos são os mesmos, as discórdias são as mesmas, os sentimentos variam em intensidade, mas são os mesmos. É algo ruim do qual você não abre mão.

Para caminhar em direção à liberdade você precisará identificar essas crenças e padrões que te deixam preso ao sofrimento. Precisará perceber que sua vida está sendo conduzida por impulsos inconscientes que usam suas palavras, pensamentos e ações para machucar a si e aos outros, gerando guerra. E mais: terá que notar que mesmo observando esses impulsos, você ainda resiste a qualquer mudança interna, porque algo em você está obstinado em manter essa trama, essa falsa identidade, mesmo a custo de muita dor.

Por isso, hoje, te convido a fazer esse mergulho dentro de si. Te convido a iniciar o que chamo de fase zero do processo, que é quando você pode, ao menos por alguns instantes, abrir mão desses apegos e observar com distanciamento tudo isso. Quando você pode se tornar uma testemunha silenciosa, assistindo a seus pensamentos e emoções sem se identificar com eles. O pensamento chega, a emoção chega e você os deixa ir embora, continua distanciado, desapegado, só testemunhando. É assim que você se torna presente, total na ação.

Eu sinto que estamos vivendo um momento planetário bastante desafiador que tem exigido muito de todos nós: nada menos que a mais completa integridade, sem nenhum espaço para qualquer fagulha de hipocrisia. Um tempo que exige um profundo alinhamento com a verdade, que exige mudanças profundas de atitude para que haja coerência entre pensamento, palavra e ação.

Estamos dando início a um novo ano, e ao meu ver, é sempre uma chance para plantar novas e boas sementes. Uma oportunidade de purificar seus pensamentos, palavras e ações podendo colocar seus dons e talentos, seu poder, a serviço do amor.

Vamos recomeçar de novo, e mais uma vez, tentar acertar o alvo. Mais uma vez, vamos tentar andar na trilha, no caminho que leva ao coração.

Sobre o autor

Nascido em São Paulo, Sri Prem Baba estudou psicologia e ioga. É discípulo do mestre indiano Sri Sachcha Baba Maharaji Ji, da linhagem Sachcha, e idealizador do movimento global Awaken Love. Seu trabalho une conhecimentos para fortalecer valores humanos, espirituais e sociais. Hoje, existem centros representativos de sua missão na Índia, Estados Unidos, Europa, Israel, Argentina e Brasil. É autor dos livros “Amar e Ser Livre - As Bases Para uma Nova Sociedade”, “Transformando o Sofrimento em Alegria” e do best-seller “Propósito – A Coragem de Ser Quem Somos”.

Sobre o Blog

Ensinamentos para o bem-viver com foco em autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Conteúdos profundos abordados de forma prática sobre relacionamentos, propósito de vida, prosperidade, sustentabilidade, educação, crise planetária e espiritualidade, entre outros.

Blog do Prem Baba